Hospital Erasto Gaertner lança vídeos tutoriais para auxiliar tratamento de pacientes em casa

segunda, 18 de junho de 2018 às 09:39:00
erasto.jpg

O Hospital Erasto Gaertner (HEG) criou o projeto Tratamento em Foco, com o objetivo de orientar pacientes em tratamento sobre o passo a passo de cuidados após a alta hospitalar nas mais diversas especialidades, entre elas a nutrição.

 

“Tratamento em Foco” consiste na produção de vídeos tutoriais para meios digitais, gravados com os profissionais do HEG e direcionados à população, em especial aos pacientes com câncer e seus familiares, com informações relevantes sobre a prevenção, o diagnóstico, o tratamento e as pesquisas acerca da doença. “A ideia é oferecer conteúdo de qualidade e embasamento científico de forma acessível, garantindo o pleno entendimento dos processos que envolvem a doença e, como resultado, a plena adesão e continuidade do tratamento com o menor número possível de eventos adversos. Este projeto é mais um aliado oferecido pela instituição, no combate ao câncer”, afirma Adriano Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaertner.

O Conselho Regional de Nutricionistas da 8ª Região (CRN-8) conversou com a nutricionista Marina Lopes, supervisora do serviço de nutrição e dietética do HEG para saber mais sobre como foi trabalhada a nutrição neste projeto.

Segundo a nutricionista, o HEG se propõe a combater o câncer com humanidade, ciência e afeto. Para tanto, procura constantemente o desenvolvimento de projetos voltados à humanização da atenção, aliados a profissionais especializados e alta tecnologia. Esse projeto tem a parceria de uma empresa privada, por meio do projeto Padrinhos, possibilitando a instituição obter recursos para investir no projeto “Tratamento em Foco”. “O objetivo é oferecer aos pacientes atendidos uma série de vídeos tutoriais sobre diversos aspectos que envolvem o tratamento oncológico, principalmente relacionado aos cuidados necessários durante esta fase e possíveis dúvidas que possam vir a surgir quando o paciente está em casa. Para iniciar as atividades do projeto Tratamento em Foco, um projeto-piloto foi selecionado junto ao Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do Hospital Erasto Gaertner, que percebeu, no dia a dia, a necessidade de materiais digitais no momento de orientar o paciente e seu acompanhante/cuidador sobre a Terapia Nutricional com dieta via sonda em domicílio. Diariamente, cerca de 15 pacientes são orientados por profissionais nutricionistas sobre este tema”, explica Marina.

Quem teve a experiência de ficar internado em um hospital ou acompanhou um familiar na mesma situação, certamente já se deparou com a dúvida: “Como serão os cuidados em casa?” Durante o tratamento contra o câncer há mais questionamentos ainda e qualquer procedimento realizado fora do padrão orientado pela equipe hospitalar pode afetar a segurança do paciente. Marina conta que os pacientes em Terapia Nutricional Enteral com sonda necessitam manter esta modalidade terapêutica em domicílio, normalmente acabam por manipular a dieta artesanal, visto que o custo da nutrição enteral industrializada é muito alto. “Não é consenso o fornecimento desta terapia pelas Secretarias de Saúde. Muitos pacientes optam pela formulação artesanal, ou seja, com alimentos convencionais liquidificados. Para este tipo de formulação, é necessária a orientação de profissionais nutricionistas qualificados, com tempo médio de orientação individualizada de 56 minutos. A dieta artesanal é calculada a partir da quantidade de cada ingrediente da receita, fornecendo a quantidade de macro e micronutrientes (carboidrato, lipídeos, proteínas, vitaminas e minerais) necessária para cada paciente”, informa a nutricionista.

Marina acrescenta que é necessário garantir que os alimentos prescritos sejam administrados através de um modo de preparo padronizado, pois caso não seja seguido o processo correto, podem ocorrer:

  • Obstruções de sonda
  • Risco de contaminação alimentar
  • Risco de broncoaspiração
  • Falta de condições higiênico-sanitárias
  • Desidratação
  • Fornecimento menor de calorias e proteínas que o recomendado
  • Fornecimento maior de calorias e proteínas que o recomendado
  • Abandono do tratamento

Marina relaciona a intervenção nutricional a maior taxa de sobrevida, pois a melhora do estado nutricional, também melhora da capacidade funcional e da qualidade de vida. “A desnutrição promove alterações morfológicas e funcionais, prejudicando também o sistema imunológico, o que propicia o aumento à susceptibilidade às infecções e consequentemente compromete a qualidade de vida do paciente, tornando o tratamento mais oneroso”, conta.

A Dieta Enteral requer cuidados especiais, Marina conta que na rotina do SND foi observado que aproximadamente 80% dos pacientes entram em contato com o Serviço de Nutrição com dúvidas de como preparar e administrar a dieta enteral. “Após o retorno em consulta nutricional ou médica, constata-se que não estão administrando a dieta conforme a orientação, pois os mesmos apresentam dificuldade para entender como preparar e administrar a dieta via sonda em domicilio, consequentemente os mesmos estão em declínio do estado nutricional, comprometendo e interrompendo o tratamento. Com isso o objetivo da elaboração do vídeo é facilitar o entendimento do preparo e administração da dieta enteral e também orientar acerca dos cuidados com a sonda de alimentação do paciente”, afirma.

Trabalho Multidisciplinar 

Além da nutrição, outras áreas serão temas do projeto Tratamento em Foco, que, segundo a nutricionista, é voltado para o tratamento oncológico como um todo e em todas as particularidades nas mais diversas áreas (Nutrição, Enfermagem, Psicologia, Farmácia etc.). “Toda equipe multidisciplinar é essencial para um bom resultado no tratamento, portanto, o projeto ‘Tratamento em Foco’ aborda todos os temas que sejam relevantes para o paciente. Temos diversos temas já selecionados para as próximas edições – englobando cuidados de enfermagem, por exemplo. Especificamente na área da nutrição, os próximos vídeos relacionados serão voltados para a alimentação de pacientes ostomizados e para a alimentação durante o tratamento quimioterápico”, finaliza.

 Confira os vídeos já lançados e se inscreva no canal do Hospital Erasto Gaertner no youtube