Nutrição, uma aliada na prevenção do câncer

domingo, 08 de abril de 2018 às 21:00:00
food

No último domingo, 8 de abril, foi celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A data serve para conscientizar a população mundial sobre os cuidados de prevenção da 2ª doença que mais mata pessoas em todo o mundo: o câncer, também conhecido por neoplasia.

O Conselho de Nutricionistas da 8ª Região conversou com a Nutricionista clínica do Hospital Erasto Gaertner, Camila Brandão Polakowski para saber como a nutrição pode ser uma aliada na prevenção do câncer.

 Segundo Camila, existe a tendência de crescimento no número de pessoas com câncer nos próximos anos, sendo uma questão de saúde pública, principalmente ao se levar em consideração seu percentual de prevenção: cerca de um terço dos casos novos de câncer no mundo poderia ser evitado. Existem vários fatores, tanto comportamentais como ambientais que estão ligados a este crescimento.

A nutricionista explica que uma alimentação rica em gordura trans (hidrogenada) e pobre em frutas, legumes e verduras aumenta o risco dos cânceres de mama, cólon, próstata e esôfago. Já a alimentação com alta densidade energética aumenta o risco de ganho de peso de desenvolvimento da obesidade, que é um fator de risco para diversos tipos de câncer. A obesidade é um fator de risco importante para os cânceres de endométrio, rim, vesícula biliar e mama”, esclarece.

O consumo de bebidas alcoólicas também deve ser evitado, bem como o uso de tabaco. Camila explica que beber e fumar são hábitos que podem causar cânceres de boca, faringe, laringe, esôfago, fígado, mama e cólon e reto. “O risco de desenvolver câncer de cavidade oral é aumentado quando há associação de álcool e fumo”, explica.

Os índices também mostram um aumento de câncer, principalmente de pulmão, nas pessoas que têm exposição ambiental, como por exemplo, ao agrotóxico, que é carcinogênico. “O câncer mais comum é o de pulmão. A presença de resíduos de agrotóxicos não ocorre apenas em alimentos in natura, mas também em muitos produtos alimentícios processados pela indústria, como biscoitos, salgadinhos, pães, cereais matinais, pizzas que têm como ingredientes o trigo, o milho e a soja, por exemplo. Ainda podem estar presentes nas carnes e leites de animais que se alimentam de ração com traços de agrotóxicos’, esclarece Camila.

Recomendações para evitar o câncer

Os estudos demostram que uma ingestão adequada de frutas, verduras e fibras diminui o risco de cânceres de pulmão, pâncreas, cólon e reto, próstata, esôfago, boca, faringe e laringe. Pensando nisso, devemos evitar a exposição aos fatores de risco e aumentar os fatores nutricionais preventivos no câncer. Além disso, é útil saber que a prática regular de atividade física diminui o risco de câncer de cólon e reto, de mama (na pós-menopausa) e de endométrio.

Algumas dicas nutricionais preventivos no câncer, como:                  

- Preferir produtos integrais

- Prefira carnes magras, peixes, frango. Reduza o consumo de carnes com gordura aparente e embutidos (salsicha, lingüiça, salame, presunto, mortadela).

- Use gorduras com moderação, uma fonte saudável é o azeite de oliva.

- Coma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições. Consuma ao menos 2 frutas diferentes ao dia. (Vitaminas e minerais são encontrados nas frutas, verduras e legumes pouco cozidos)

- Aumentar o consumo de alimentos ricos em betacarotenos e licopenos que são encontrados no fígado, leite e derivados.

- Aumento no consumo de vitamina E que é um antioxidante protetor da célula que combate, os radicais livres. Encontrados em óleos, espinafre, cereais integrais.

- Manter os níveis de vitamina D normais, vitamina essa conhecida como a vitamina da luz solar. Existem nos produtos de origem animal, as fontes mais ricas são os óleos de fígado de peixe

- Vitamina C que podem ser encontrada em laranja, acerola.

 - Fibra de frutas, vegetais e cereais integrais.

- Preferir alimentos orgânicos.

Fonte: INCA