CRN-8 debate medidas para ampliar quadro de nutricionistas na saúde pública de Curitiba

CRN-8 debate medidas para ampliar quadro de nutricionistas na saúde pública de Curitiba

A presidente do CRN-8, Cilene da Silva Gomes Ribeiro, acompanhada da coordenadora técnica, Carolina Dratch, e da coordenadora do Setor de Fiscalização, Julisse Wagner, se reuniram recentemente com a equipe da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba para debater medidas e estratégias para aumentar o número de nutricionistas atuando na saúde pública da capital do estado e para que sejam implantadas novas linhas de ação para garantir atendimento nutricional adequado à população.

Estiveram presentes no encontro Patricia Pinheiro, que é Coordenadora de Apoio à Atenção Primária à Saúde na Secretaria, Cleverson Fragoso, da Diretoria do Centro de Informação em Saúde, e Juliano Schmidt Gevaerd, Superintendente executivo da pasta.

Durante a reunião, o poder público municipal informou que existe a tendência de o quadro de vagas de nutricionistas ser ampliado para a realização futura de um concurso público. Estas medidas já estão, segundo a pasta, em trâmite. Também ficou estabelecido que as relações entre CRN-8 e a Secretaria de Saúde serão estreitadas a fim de discutir conjuntamente novas estratégias de atendimento na área nutricional.

Presidente do CRN-8 reúne-se com parlamentares para debater políticas de segurança alimentar

Presidente do CRN-8 reúne-se com parlamentares para debater políticas de segurança alimentar

A presidente do Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8), Cilene Gomes Ribeiro, e a coordenadora técnica da instituição, Carolina Bulgacov Dratch, se reuniram nos últimos meses com parlamentares do estado e da capital do Paraná para debater políticas públicas voltadas à segurança alimentar e nutricional.

            Em encontro com o deputado estadual Paulo Gomes foram debatidas políticas públicas voltadas ao combate à fome, ao desperdício de alimentos, alimentação escolar e ao respeito ao direito do consumidor.

Já em reunião com deputada estadual Cristina Silvestri discutiu-se a necessidade de criar mecanismos legais para assegurar a presença de nutricionistas em escolas públicas e particulares, em instituições de longa permanência para idosos, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais.

Essa mesma pauta foi tema do encontro com a vereadora de Curitiba, Amália Tortato. Também se debateu alternativas e soluções para garantir a segurança alimentar e nutricional no ensino infantil da capital do estado. A presidente ainda se reuniu com Pascoal Muzeli Neto, Chefe de Gabinete do deputado estadual Márcio Pacheco. Na oportunidade, dialogaram a respeito de implementação de políticas públicas que fortalecem o papel do nutricionista na comunidade paranaense.

Outra importante reunião ocorreu com deputado estadual Batatinha, autor do Projeto de Lei nº 248/2023, que dispõe sobre a inserção do nutricionista como agente fundamental nas políticas públicas de alimentação e nutrição.

Na oportunidade Batatinha comunicou que tentará agendar uma audiência pública na Assembleia Legislativa para debater o assunto e para debater políticas públicas voltadas à segurança alimentar e nutricional e à presença de nutricionistas em escolas públicas e particulares, em instituições de longa permanência para idosos, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais.

Esses encontros foram resultado de uma ação do CRN-8 que encaminhou a todos os 54 parlamentares estaduais e aos prefeitos dos 399 municípios do Paraná ofícios ressaltando a necessidade de inserir os profissionais de Nutrição nas políticas públicas de saúde e alimentação.

Nutricionista orienta como a alimentação pode ser aliada no tratamento da endometriose

Nutricionista orienta como a alimentação pode ser aliada no tratamento da endometriose

Uma dieta equilibrada combinada com uma profunda avaliação nutricional é uma aliada fundamental no tratamento de pacientes com endometriose, uma doença inflamatória que afeta cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva. Trata-se da presença de células do endométrio (uma mucosa que reveste a parede interna do útero) fora da cavidade uterina, podendo atingir ovários, intestino, bexiga. Com isso, em vez de serem expelidas, elas migram para o sentido oposto, voltando a multiplicar-se e a sangrar.

Durante o mês de março acontece campanha “Março Amarelo”, uma ação para conscientização da endometriose com a missão de aumentar o conhecimento sobre uma doença que afeta cerca de 200 milhões de mulheres em todo o mundo. Dentre os sintomas da endometriose estão: dor pélvica crônica, dor ao urinar ou evacuar, dor durante a relação sexual e uma razão comum para a infertilidade.

A nutricionista e conselheira do Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8), Letícia Mazepa, explica que o acompanhamento com um nutricionista ajuda a melhorar a qualidade de vida das mulheres acometidas por esta patologia. “O monitoramento do peso corporal e os ajustes qualitativos da dieta poderão melhorar a qualidade de vida dessas mulheres. Dessa forma, o nutricionista conduz a avaliação nutricional para identificar a necessidade de redução de gordura corporal, verificar os hábitos alimentares atuais dessa paciente, analisar exames laboratoriais e sinais e sintomas que, em conjunto, irão ajudar o profissional a uma prescrição com foco em uma dieta rica em alimentos anti-inflamatórios, redução da gordura corporal quando necessário e, ainda, avaliar a demanda  de suplementações, como vitamina D, vitaminas e compostos bioativos com atividade antioxidante”, afirma.

Letícia, que trabalha na área de saúde da mulher e fertilidade, ressalta a importância da saúde intestinal para o controle de processos inflamatórios da doença. “Para isso, é importante ter um aporte adequado de fibras e suplementação de probiótico, quando necessária. O objetivo é contribuir para o equilíbrio da microbiota intestinal e, consequentemente, reduzir o risco do aumento da inflamação”, completa.

Segundo ela, o consumo de frutas, vegetais, gorduras poli-insaturadas (como o ômega 3), a ingestão adequada de cálcio e aporte adequado de antioxidantes devem ser encorajados tanto para redução do risco como na estratégia complementar ao tratamento da doença. “Por outro lado, um excesso de ingestão de carne vermelha, gordura saturada, gorduras trans, álcool, cafeína e alimentos ultraprocessados, ricos em açúcar e gordura são citados com fatores que podem aumentar o risco da endometriose”, alerta a nutricionista. Há estudos que indicam que a suplementação de nutrientes e compostos bioativos antioxidantes, a exemplo de vitaminas C e E, minerais como selênio e zinco, fitoquímicos e resveratrol são benéficos no tratamento e prevenção da doença.

Conselho de Nutricionistas do PR lança programa RepresentAção nesta semana

Conselho de Nutricionistas do PR lança programa RepresentAção nesta semana

Um projeto para ampliar e fortalecer a representatividade dos nutricionistas e técnicos em nutrição e dietética em todas as regiões do Paraná. É com esse objetivo que nasce nesta semana o programa “RepresentAção” desenvolvido pelo Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8). A proposta é aumentar a participação do Conselho junto à sociedade e aproximar a entidade de estudantes, profissionais, instituições de ensino e gestores públicos.

Para isso, os profissionais poderão se candidatar para se tornarem representantes do Conselho em cada uma das 10 regiões geográficas do Paraná – essa divisão segue o que determina a legislação estadual. Para se candidatar à vaga, o nutricionista deve estar ativo no CRN-8 por, no mínimo, dois anos e estar em dia com as responsabilidades financeiras junto ao Conselho.

Além disso, o profissional não pode ter sofrido qualquer penalidade nos últimos cinco anos e não pode estar respondendo algum processo de apuração ético-disciplinar. O edital completo, incluindo a divisão regional do Paraná, está disponível no site do Conselho (https://crn8.org.br/programa-representacao-crn-8-no-parana).

O nutricionista deverá preencher a ficha de inscrição disponível no link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdiWIllWHxto0ymUpFoF8LB8JAK1XshG2TPegeWSjVqKBNmqQ/viewform. Também deverá enviar o currículo para o e-mail: gerencia@crn8.org.br. O prazo de inscrições segue até o dia 27 de fevereiro.

“O projeto foi pensado com muito carinho, para aproximar os nutricionistas e técnicos em nutrição e dietética ao Conselho e para que haja uma propagação das ações no estado do Paraná junto à sociedade”, afirma a presidente do CRN-8, Cilene Ribeiro. A análise da candidatura será realizada por uma comissão designada e ocorrerá por meio de avalição da documentação exigida no edital e entrevista virtual. A representação neste programa não configura vínculo empregatício com o CRN-8. Trata-se de um cargo honorífico.

O programa também busca viabilizar a realização de eventos científicos nas instituições de ensino superior e técnico do estado. Outro objetivo é a ampliação de ações políticas na região, os canais de comunicação com os inscritos. Além de valorizar o nutricionista e o técnico em nutrição, incentivar a prática profissional ética, critica e competente, divulgando a missão do CRN-8.

O representante participará da integração e reunião de orientações com o CRN-8, além de encontros virtuais com apresentação do relatório e discussão das ações a serem realizadas. Os representantes também receberão ajuda de custo. Cada representante ocupará a vaga durante um ano, sendo possível a prorrogação por mais um ano.