Técnico em Nutrição e Dietética em destaque

Técnico em Nutrição e Dietética em destaque

Em comemoração ao Dia do Técnico em Nutrição Dietética (TND), 27 de junho, vamos falar um pouco mais sobre esse profissional. Pois, além de atuar no CRN-8, também está presente no segmento da alimentação humana, em hospitais, clínicas, restaurantes industriais e comerciais, hotéis, cozinhas experimentais, creches, escolas, supermercados, empresas que fornecem cestas básicas e instituições de educação alimentar, entre outros.

São Técnicos em Nutrição e Dietética os egressos dos cursos técnicos que atendam às disposições da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e que estejam adequados aos Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional de Nível Técnico, aprovados pelo Ministério da Educação.

De acordo com o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), a Resolução nº 227/1999, complementada pela Resolução nº 312/2003, o exercício da profissão de TND, profissional da área de saúde, será permitido exclusivamente aos inscritos nos Conselhos Regionais de Nutricionistas (CRN), cabendo a estes órgãos exercerem a orientação, disciplina e fiscalização do exercício profissional.

Parceria com o nutricionista

Ivelise Marques Leandro atua em um lactário há mais de quatro anos. Tem a função de conferir diariamente as planilhas do setor, coletar análises laboratoriais, realizar a swab e também atua nas funções administrativas, além de estar sempre atenta para que os produtos não permaneçam mais de dois dias no estoque do lactário.

Ela ressalta a importância de atuar junto ao nutricionista.

“A função do técnico é trabalhar em parceria com o nutricionista, porque o técnico vai ajudar a garantir a segurança alimentar e a promoção da saúde para esses pacientes, no caso aqui do hospital. Então é dividida a responsabilidade por meio dessas atividades, que estão relacionadas à alimentação e a nutrição”.

Ivelise conta que decidiu fazer o curso de TND para entender qual a importância do alimento no corpo humano e como ter uma condição de vida melhor por meio dos hábitos alimentares. “A minha expectativa era entender como os alimentos podem influenciar na saúde humana, também os processos higiênicos sanitários dentro dos estabelecimentos, esses processos sanitários”.

A técnica conta que tem muito carinho por seu trabalho. “Gosto de ensinar os novos funcionários, de acompanhar, para que ocorra da maneira mais correta possível, pois não pode haver erros. Estamos responsáveis no lactário com recém-nascidos, pré-termos de muito baixo peso, então é preciso fazer tudo muito certinho”.

A importância do técnico na UAN

Claudia de Oliveira Nascimento também atua na área hospitalar, mas em uma Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN), há aproximadamente oito anos. E isso significa liderar e treinar a equipe, organização de estoque e verificação de validade de produtos e alimentos, pedido e recebimento das mercadorias, recrutar funcionários junto com o supervisor, lançar dietas em planilhas e acompanhar, orientar e supervisionar as atividades relacionadas à alimentação individual e coletiva.

“Sempre me preocupei em ter boa saúde e queria promover isso às pessoas. Tenho a expectativa de desenvolver meu trabalho da melhor maneira possível, e, quem sabe, fazer uma faculdade para me especializar”.

Para Claudia é importante ter uma boa relação com os colegas e com o nutricionista responsável. “Temos uma boa relação, minhas opiniões sempre são ouvidas. E gosto de testar e criar receitas com valores nutricionais que são realmente importantes para promover saúde. É sempre muito bom trocar ideias, aprender métodos e formas diferentes de preparo”.

O CRN-8 parabeniza os técnicos pelo empenho e dedicação nos serviços que prestam à população, especialmente na promoção da alimentação adequada e saudável.

Compartilhe
Contato
Enviar mensagem