PROGRAMA CRN-8 NAS IES INICIA ATIVIDADES DE 2024

PROGRAMA CRN-8 NAS IES INICIA ATIVIDADES DE 2024

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) iniciou na semana passada as atividades do programa CRN-8 nas Instituições de Ensino Técnico e Superior (IES) de 2024. Para este ano, já estão agendados – pelo menos – 10 encontros.

“O CRN-8 realiza palestra orientativa nas Instituições de Ensino Técnico e Superior em nutrição. Essas palestras têm como foco apresentar as finalidades da entidade, bem como as principais legislações da profissão e os casos éticos mais frequentes. Em média, as palestras têm duração de 1 hora”, explica a coordenadora técnica do Conselho, Carolina Dratch.

No ano passado, o CRN-8 realizou 29 palestras do programa CRN-8 nas IES – uma média de 2,4 por mês. Durante as atividades, conselheiras e, também, funcionárias do Conselho abordam temas sobre a ética profissional, fiscalização do exercício profissional e legislações que normatizam a profissão.

Na oportunidade, também são tratados outros assuntos, tais como: a atuação orientativa e fiscalizatória do Conselho. O objetivo do programa CRN-8 nas IES é aproximar os estudantes de Nutrição e os futuros técnicos em nutrição e dietética do Conselho, levando informações importantes acerca da prática profissional. Com isso, o Conselho amplia a visibilidade de suas ações e incentiva a prática profissional ética, crítica e competente.

“Os acadêmicos passam, por exemplo, a entender a função do Conselho, que sempre estará de portas abertas para atendê-los. Além disso, as palestram proporcionam um momento oportuno para provocar a reflexão sobre a importância da profissão de nutricionista para a saúde da população”, salienta Carolina. 

Fotos de atividades do CRN-8 nas IES realizadas em 2023

CRN-8 REALIZOU 827 AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO EM 2023

CRN-8 realizou 827 ações de fiscalização em 2023

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizou um total de 827 fiscalizações em 69 municípios do estado em 2023 – o que resulta em uma média superior a duas ações fiscais por dia. Desse total, 70 foram resultados de denúncias recebidas pela entidade. “Toda denúncia recebida é rigorosamente apurada para que sejam tomadas as providências cabíveis”, destaca a coordenadora do Setor de Fiscalização do CRN-8, Julisse Klemtz Wagner.

De acordo com ela, as ações fiscais visam a busca contínua pela qualidade da assistência alimentar e nutricional prestada à sociedade.  “O exercício profissional qualificado e ético, direcionado à saúde da população, beneficia a sociedade, levando ao reconhecimento do trabalho do nutricionista”, ressalta Julisse.

A fiscalização do exercício profissional, conforme determina a Resolução 527/2013 do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), deve ser pautada por uma conduta orientadora, sem perder o caráter fiscalizador, com pessoal qualificado e aliada a instrumentos e técnicas que possibilitem a unificação das práticas utilizadas pelos Conselhos Regionais de Nutricionistas.

A Política Nacional de Fiscalização (PNF) do CFN tem o intuito de assegurar que a assistência alimentar e nutricional ao indivíduo e a coletividade seja prestada por profissionais habilitados. A fiscalização também visa buscar de forma permanente a qualidade dos serviços relacionados à alimentação e nutrição e orientar os profissionais para a melhoria contínua da qualidade dos serviços contribuindo para a segurança alimentar e nutricional dos indivíduos e da coletividade.

CRN-8 apresenta programa RepresentAção no V Congresso Nacional do Sistema CFN/CRN

CRN-8 apresenta programa RepresentAção no V Congresso Nacional do Sistema CFN/CRN

Evento foi marcado por debates sobre maior aproximação com a categoria e a sociedade.

De 31 de julho a 02 de agosto o Sistema CFN/CRN realizou seu V Congresso, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília (DF). Com o tema: Avançar é preciso: como transformar missão em valor público?, o encontro contou com uma série de debates sobre a atuação profissional, uso de novas tecnologias, ética e governança pública. Conselheiros federais e regionais, servidores e colaboradores acompanharam os três dias de evento, com o objetivo de aprimorar conhecimentos e trocar experiências, visando uma prestação de serviços mais qualificados para a categoria e para a sociedade.

Durante o evento, o Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) apresentou como ação exitosa o programa RepresentAção, que tem o objetivo de ampliar e fortalecer a representatividade dos nutricionistas e técnicos em nutrição e dietética em todas as regiões do Paraná. A proposta é aumentar a participação do Conselho junto à sociedade e aproximar a entidade de estudantes, profissionais, instituições de ensino e gestores públicos.

A apresentação do projeto foi realizada pela presidente do CRN-8, Cilene da Silva Gomes Ribeiro. “O programa começou neste ano e um dos grandes desejos é conseguir uma maior aproximação entre o Conselho e os profissionais e para que pudéssemos também dar voz a esses profissionais”, ressaltou. Durante os dois dias do Congresso, cada Conselho Regional de Nutricionistas realizou uma apresentação sobre experiências exitosas na gestão.

O CONGRESSO

A abertura do Congresso foi realizada na noite de 31/07 e contou com a palestra do pesquisador Odir Fontoura sobre “Educação, ciência e desafios do mundo atual – contextualização histórica dos desafios do Nutricionista e da sociedade diante dos avanços tecnológicos.

Na manhã do dia seguinte (01/08), os participantes acompanharam a divulgação do resultado da pesquisa de perfil promovida com a categoria, que permitirá ao Sistema CFN/CRN, avaliar a construção de políticas e resoluções que contribuam para o desenvolvimento da Nutrição no Brasil e ações voltadas para o benefício da categoria e da sociedade.

O evento seguiu com a mesa-redonda “Tecnologias na Formação e Atuação do Nutricionista”.  A mesa foi dividida em dois temas que se correlacionam e discutem a incursão das ferramentas digitais na saúde. O nutricionista e assessor do Departamento de Saúde Digital e Inovação Ministério da Saúde, Rodrigo Silva Amaral, fez a exposição da “Estratégia de Saúde Digital para o Brasil 2020-2028”.

O documento tem como propósito promover e sintetizar a revisão da Visão Estratégica e do Plano de Ação, Monitoramento e Avaliação de Saúde Digital (PAM&A 2019 -2023).

O segundo expositor, o Doutor em Ciências Sociais e Cientista de dados do Ministério da Saúde Ricardo Kaminski, explicou os fundamentos da inteligência artificial (IA). Durante a explanação, foi demonstrado o funcionamento e a aplicação de IA em sistemas de Monitoramento de Políticas Públicas na área da saúde.

Na parte da tarde, foi promovida uma mesa redonda com o tema: “Encaminhamentos de Denúncias do Exercício ilegal da Profissão do Nutricionista”, com moderação da coordenadora da Unidade Técnica do CRN-9, Elisa Alves e participação do Promotor de Justiça Ibrahim Jorge Nasser Saad, do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e o delegado Rodrigo Freitas Carbone, da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

TCU e os Conselhos Profissionais

Dando continuidade à programação, os participantes tiveram a oportunidade de assistir a palestra do Ministro-Substituto Emérito do Tribunal de Contas da União (TCU), André Luiz de Carvalho, que apresentou o tema “O papel do TCU frente aos Conselhos Profissionais – práticas de gestão e governança”. O ministro falou sobre a importância do trabalho dos conselhos, destacando sua relação com o órgão de controle externo do governo federal, que vem se estreitando nos últimos anos.

LGPD

Outro painel importante, foi a palestra ministrada pela professora Bruna Fabiane da Silva, Consultora de Conformidade da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que focou no papel da privacidade dos dados, dispostos em meio físico ou digital, nos processos de governança, bem como os conselheiros e funcionários dos conselhos devem estar atentos a esses procedimentos.

Último dia

O último dia do V Congresso Nacional do Sistema CFN/CRN teve início com a mesa redonda com o tema: Como promover a valorização do Nutricionista nos Programas e Políticas Públicas?”. A mediação foi do conselheiro federal, Alexsandro Wosniaki, diretor tesoureiro do CFN. A mesa redonda contou com a participação do auditor fiscal Marcelo Naegele, da Secretaria de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego, que ressaltou o cenário atual do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), da nutricionista Michele Lessa de Oliveira, abordando o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Kelly Poliany de Sousa Alves, Coordenadora Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, tratando das consequências da insegurança alimentar para a saúde e nutrição.

 “O nutricionista no Sistema Único de Saúde (SUS) precisa mobilizar saberes e práticas dos diferentes campos de conhecimento, portanto o próprio profissional deve se enxergar como parte do processo da política nacional e que contribui com o todo, independente do lugar e do papel que está desempenhando”, disse Kelly, complementando que, para poder valorizar os 29 mil trabalhadores que estão hoje no SUS, é importante mapear as entregas concretas dos nutricionistas para os usuários em todos os âmbitos das Redes de Atenção à Saúde, incluindo Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), no Programa de Atendimento Domiciliar, nos hospitais gerais, entre outros.

O Congresso seguiu com a apresentação do painel sobre a atuação do nutricionista no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), onde estão cerca de 2 mil profissionais. A diretora do Departamento de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), Patrícia Gentil, fez uma participação virtual e falou sobre os desafios das políticas públicas de combate à fome que tem um olhar das vulnerabilidades. A coordenadora-geral de Promoção da Alimentação Saudável, Gisele Bortolini, também fez uma fala virtual, lembrando do evento dos nutricionistas no SUAS que será realizado em Itajaí (SC) para aprimorar esta atuação.

Por fim, Natália Tenuta, coordenadora Nacional dos Equipamentos de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social, abordou a atuação do nutricionista nestes equipamentos públicos, incluindo atividades que possibilitem que os alimentos sejam preparados de forma segura e em condições adequadas.

Para discutir questões da prática profissional e do mundo do trabalho, também foi realizada uma mesa redonda com o tema “Relações de Trabalho do Nutricionista – Pejotização do Nutricionista – O que é e como funciona?” e contou com a participação do membro da Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN), Pedro Lucas Alves Ferreira, presidente do Sindicato dos Nutricionistas do Piauí (2022-2025), e do Procurador do Trabalho do Ministério Público do Trabalho, Renan Bernardi Kalil, vice-coordenador Nacional da Conafret (Coordenadoria Nacional de Combate às Fraudes nas Relações de Trabalho). A moderação foi da gerente de Fiscalização do CRN-1, Marcela Mendonça.

Inclusão e Diversidade em pauta

No período da tarde, a coordenadora da Comissão de Políticas Inclusivas (CPI), do Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região (CRN-6) Thais Borges, realizou uma palestra sobre “Inclusão e diversidade: como podemos avançar para um Sistema mais acolhedor?”, que trouxe a perspectiva de uma prática profissional do nutricionista a partir da inclusão. Em sua fala, Thais apresentou o modelo biopsicossocial da deficiência, compreensão de que a deficiência parte de uma condição de saúde que gera deficiência dentro de fatores contextuais.

Articulação do Sistema CFN/CRN

Encerrando o V Congresso Nacional do Sistema CFN/CRN, a assessora parlamentar do CFN, Gerlane Alves e a assessora da Unidade Técnica, Ana Flávia Rezende participaram da mesa redonda “Relações Político-Institucionais do Sistema CFN/CRN”. O debate foi moderado pela conselheira do CRN-11, Maria do Perpétuo Socorro. O painel serviu para abordar as políticas institucionais no Poder Executivo e o fluxo do Processo Legislativo e projetos de interesse do CFN em tramitação no Congresso Nacional.

Pós-Congresso

Nos dias 03 e 04, foram realizados encontros de capacitação no chamado “Pós-Congresso. Foram realizados encontros dos setores de contabilidade, dos assessores parlamentares, das unidades jurídicas e da tecnologia de informação.

Ainda foram realizados a XI Jornada de Atualização Técnica dos Fiscais, o IX Seminário Nacional de Ética, o Encontros dos Administradores e o Encontro das Áreas Técnicas.

Matéria construída em colaboração com as Assessorias de Comunicação do Sistema CFN/CRN.

Frente Parlamentar em Defesa do Nutricionista é lançada no Congresso

Frente Parlamentar em Defesa do Nutricionista é lançada no Congresso

Com a participação de diretores, conselheiros federais, colaboradores do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), presidentes e conselheiros dos 11 Conselhos Regionais de Nutricionistas, representando o Sistema CFN/CRN,  foi lançada no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, na terça-feira (30), a Frente Parlamentar em Defesa do Nutricionista. O evento também marcou a divulgação da agenda legislativa, com as pautas acompanhadas pelo CFN, em Brasília (DF).

Para o coordenador da Frente, deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE), os nutricionistas são profissionais essenciais para a sociedade brasileira. “Na legislatura passada realizamos diversos eventos para traduzir o sentimento de vocês para esta Casa. Vamos trabalhar ainda mais, de forma incansável pela valorização da profissão de vocês. Contem com a gente e viva a Nutrição”.

O presidente do CFN, nutricionista Élido Bonomo destacou a importância da instalação da Frente Parlamentar com a participação das entidades de Nutrição. “Temos um conjunto de projetos para debater com o Congresso Nacional, visando garantir a segurança alimentar e nutricional da população brasileira e o nosso compromisso com a categoria para fortalecer cada vez mais a nossa profissão”.

Também participaram da solenidade os deputados federais Erika Kokay (PT-DF) e Delegado da Cunha (PP-SP); Glaucia Medeiros, diretora da Associação Brasileira de Nutrição (Asbran); Alexandra Silva, diretora da Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN) e Alice Beatriz, representante da Executiva Nacional de Estudantes de Nutrição (ENEN). A presidente do Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8), Cilene Gomes Ribeiro, esteve presente no evento.

Frente Parlamentar em Defesa do Nutricionista é lançada no Congresso. Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados

Conselho Regional de Nutricionistas publica Relatório de Gestão de 2022

Conselho Regional de Nutricionistas publica Relatório de Gestão de 2022

O Conselho Regional de Nutricionistas da 8a Região publicou o Relatório de Gestão do ano de 2022. O Relatório tem como objetivo apresentar um balanço das atividades institucionais desenvolvidas pelo CRN-8 no último ano. O documento foi publicado em 30 de março no Portal de Transparência da entidade. O Relatório também apresenta aos órgãos de controle interno e externo a prestação de contas anual da qual as autarquias federais estão obrigadas, como previsto nos termos do artigo 70 da Constituição Federal, de acordo com as deliberações da Decisão Normativa do Tribunal de Contas da União 84/2020 e das orientações do órgão de controle interno.

O documento foi estruturado para facilitar a compreensão sobre a utilização dos recursos financeiros na fiscalização e na normatização e orientação do exercício profissional do Nutricionista e do Técnico em Nutrição e Dietética (TND), assim como na defesa do Direito Humano à Alimentação e Nutrição Adequada. O material está dividido em seis capítulos incluindo a Mensagem da Presidente e Apresentação. O documento conta com 94 páginas. Os demais capítulos são: Visão Geral Organizacional e Ambiente Externo; Riscos, Oportunidades e Perspectivas; Governança, Estratégia e Desempenho; Informações Orçamentárias, Financeiras e Contábeis. 

O Relatório de 2022 marca o primeiro ano da nova gestão, cujo mandato segue até 2024. A Presidente do Conselho, Cilene Gomes Ribeiro, destaca a importância do ano para a reconstrução e o desenvolvimento de novas ações do CRN-8. “Tivemos uma necessidade de reconstrução de muitas estruturas, de pensamentos de alguns processos e de estratégias. Foi um ano que houve uma reorganização devido ao novo mundo pós-pandemia da Covid-19, com novas ações e atividades que trouxeram novas responsabilidades”, afirma.

A presidente ainda ressalta a importância da atuação do Conselho junto ao profissional, ao mercado e a sociedade. “O período pós-pandemia da Covid-19 gerou várias necessidades de organização, releitura de todos os fatos e processos, uma busca maior sobre o que o mercado quer e o que ele precisa e a busca para solucionar os desafios para os nutricionistas e os técnicos em nutrição e dietética”, assinala.

Para o ano de 2023, o Conselho visa iniciar novos projetos para o nutricionista, a sociedade e o mercado e também objetiva a manutenção das bases de reestruturação realizadas no ano anterior. “Projetamos para 2023 uma série de ações para realmente conseguirmos nos aproximar cada vez mais do mercado, auxiliando o profissional e a população. Como é o segundo ano da gestão, pretendemos fazer com que todos os nossos projetos sejam aprimorados e outros sejam iniciados para que a gente possa dar encaminhamento até 2024 a fim de deixar para a próxima gestão algo consolidado e construído”, ressalta Cilene.

ATIVIDADES DE 2023 DO CRN-8 NAS IES COMEÇARAM NESTA SEMANA

ATIVIDADES DE 2023 DO CRN-8 NAS IES COMEÇARAM NESTA SEMANA

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizou nesta semana o primeiro evento do ano do programa CRN-8 nas Instituições de Ensino Superior (IES). A palestra foi realizada para estudantes do 9º período do curso de Nutrição da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

         A coordenadora do Setor de Fiscalização do CRN-8, Julisse Klemtz Wagner, e a coordenadora técnica, Carolina Dratch, abordaram temas sobre a ética profissional, fiscalização do exercício profissional e como o Conselho atua no sentido orientativo e na fiscalização dos nutricionistas em todo o Paraná.

         Para a professora Rubia Thieme, que leciona na UFPR, é muito importante para os alunos que estão se formando terem contato com os profissionais do CRN-8. “Um evento como esse aproxima o estudante do órgão que representa a profissão do nutricionista. Além de ser um ótimo momento para sanar dúvidas em relação à atuação profissional”, afirma.

Rubia ressalta ainda que a palestra contribuiu para os alunos “refletirem sobre a postura ética e as condutas da profissão”. “Eles também passam a entender sobre o papel orientativo que o CRN-8 exerce para a categoria”, complementa.

O objetivo do programa CRN-8 nas IES é, justamente, aproximar os estudantes, futuros técnicos em nutrição e dietética, do Conselho, e levar informações importantes acerca da prática profissional. Com isso, o Conselho amplia a visibilidade de suas ações e incentiva a prática profissional ética, crítica e competente.

“Um evento como esse é de fundamental importância para que os alunos que estão prestes a entrar no mercado de trabalho reflitam sobre a importância da ética na profissão e de como as regras vigentes precisam ser respeitadas”, ressalta Julisse Wagner.

A coordenadora técnica, Carolina Dratch, complementa que o contato entre os profissionais do CRN-8 e estudantes é extremamente benéfico para ambas as partes. “Os acadêmicos passam, por exemplo, a entender a função do Conselho, que sempre estará de portas abertas para atendê-los. Um evento como esse é um momento extremamente oportuno para provocar a reflexão sobre a importância da profissão de nutricionista para a saúde da população”, salienta.    

Plataforma e-Nutricionista permite consultas por videoconferência

Plataforma e-Nutricionista permite consultas por videoconferência

A plataforma ‘e-Nutricionista’ permite que os nutricionistas realizem consultas por videoconferência. Essa prática passou a ser autorizada durante a pandemia da Covid-19 devido à necessidade de atender pacientes de modo não presencial.

Autorizada pela Resolução 666, de setembro de 2020 do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), a teleconsulta só pode ser realizada por profissionais devidamente cadastrados no portal ‘e-Nutricionista’ e que estejam com a inscrição ativa no Conselho Regional de Nutricionistas (CRN).  

Para efetuar a inscrição na plataforma, o profissional deve acessar o site https://enutricionista.cfn.org.br/. De acordo com a nutricionista e conselheira do Conselho Regional de Nutricionistas da 8ª Região, Letícia Mazepa, a inscrição na plataforma auxilia na segurança tanto do cliente quanto do nutricionista. “É uma forma de proteger e valorizar a categoria, especialmente no momento em que profissionais não habilitados, bem como leigos, são constantemente deflagrados vendendo serviços inerentes à prática do nutricionista e consequentemente, colocando em risco a vida da população”, ressalta.

A inscrição no portal deve ser realizada antes do nutricionista iniciar a prática de teleconsultas. O nutricionista que prestar teleconsultas sem estiver cadastrado no e-Nutricionista estará sujeito às penalidades previstas nas normas do Sistema CFN/CRN.

A conselheira Letícia ainda elenca alguns benefícios do teleatendimento na assistência nutricional ao paciente, como redução de custo e a facilidade no acesso ao serviço. “A teleconsulta pode ser realizada na inviabilidade de deslocamento do paciente e o profissional deve estar atento na realização de uma avaliação mais completa possível, especialmente devido à dificuldade de aplicação de algumas ferramentas para o diagnóstico nutricional, como a avaliação física”, alerta.

Portal e-Nutricionista

CRN-8 julgou 50 processos virtuais desde que a prática foi permitida

CRN-8 julgou 50 processos virtuais desde que a prática foi permitida

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizou de maneira virtual 50 sessões de julgamentos de processos relacionados à conduta e ética profissional desde que a prática foi permitida em agosto de 2021. A Resolução 700 do Conselho Federal de Nutricionistas definiu que, devido à pandemia do novo coronavírus, os atos processuais poderiam ser realizados de maneira remota.

De acordo com a Resolução, os atos processuais podem ser realizados através de videoconferência ou por meio de outro recurso tecnológico de transmissão de sons e imagens em tempo real.

Os documentos referentes ao processo poderão ser recebidos por meio eletrônico oficial, sem necessidade de protocolo físico. Nesse caso, o CRN-8 utiliza a plataforma SEI (Sistema Eletrônico de Informações) para auxiliar na realização dos julgamentos. “O uso do SEI facilita o acesso ao processo e as provas anexadas ao processo. É importante isso estar disponível para aqueles que, no momento do julgamento, tiverem dúvidas ou quiserem fazer uma avaliação do processo em si”, relata a presidente do CRN-8, Cilene da Silva Gomes Ribeiro.

A realização dos julgamentos de maneira on-line trouxe diversos benefícios e facilitou a realização dos processos. Entre esses benefícios estão: a redução de gastos, a facilidade no agendamento e deslocamento e a agilidade em todo o processo. “A adoção dos julgamentos virtuais gerou mais celeridade aos processos, com a facilitação de agendamentos, a não necessidade de deslocamento e ainda há redução de gastos. Além disso, conseguimos obter maior agilidade ao processo, mantendo a mesma seriedade em todo o procedimento”, ressalta a presidente do CRN-8.

CRN já realizou 1.246 fiscalizações em 2022

CRN JÁ REALIZOU 1.246 FISCALIZAÇÕES EM 2022

O Setor de Fiscalização do Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizou, de janeiro a novembro de 2022, 1.246 fiscalizações em 61 municípios do estado. Deste montante, foram realizadas 991 fiscalizações em pessoas jurídicas. O setor recebeu um total de 54 denúncias até este período. “Toda denúncia recebida é rigorosamente checada e apurada para que sejam tomadas as providências cabíveis”, destaca a coordenadora do Setor, Julisse Klemtz Wagner.

A fiscalização do exercício profissional, conforme determina a Resolução do Conselho Federal de Nutricionistas nº 527/2013, deve ser pautada por uma conduta orientadora, sem perder o caráter fiscalizador, com pessoal qualificado e aliada a instrumentos e técnicas que possibilitem a unificação das práticas utilizadas pelos Conselhos Regionais de Nutricionistas.

Parte da equipe de fiscais do CRN-8 na sede do Conselho.

A Política Nacional de Fiscalização (PNF) tem o intuito de fornecer as diretrizes operacionais da ação fiscal a serem seguidas em todo o país. Dentre os objetivos da PNF está o de assegurar que a assistência alimentar e nutricional ao indivíduo e a coletividade seja prestada por profissionais habilitados.

A fiscalização também visa buscar de forma permanente a qualidade dos serviços relacionados à alimentação e nutrição e orientar os profissionais para a melhoria contínua da qualidade dos serviços contribuindo para a segurança alimentar e nutricional dos indivíduos e da coletividade. “O objetivo, acima de tudo, é garantir qualidade e segurança alimentar para a toda a população”, destaca. Denúncias ao setor podem ser feitas via site do CRN-8 clicando no link “Fazer uma denúncia”.