Integrantes do RepresentAção

Profissionais que integram o RepresentAção

Conheça os profissionais selecionados pelo Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) para integrar o programa RepresentAção. O projeto tem o objetivo de ampliar e fortalecer a representatividade dos nutricionistas e técnicos em nutrição e dietética em todas as regiões do Paraná e aproximar a entidade de estudantes, profissionais, instituições de ensino e gestores públicos.

A partir disso, o programa visa aumentar a participação do Conselho junto à sociedade, viabilizar a realização de eventos científicos nas instituições de ensino superior e técnico do estado, ampliar as ações políticas na região e nos canais de comunicação com os inscritos. O RepresentAção objetiva ainda valorizar o nutricionista e técnico em nutrição, incentivando a prática profissional ética, crítica e competente.

O representante participará de reuniões de orientações com o CRN-8, além de encontros virtuais com apresentação do relatório e discussão das ações a serem realizadas. Cada representante ocupará a vaga durante um ano, sendo possível a prorrogação por mais um ano.

NORTE CENTRAL:

Amanda Menon

Nutricionista mestra em ensino, com especialização em nutrição clínica e alimentos funcionais e em segurança alimentar e nutricional.

Área de atuação: Alimentação escolar e docência

SUDOESTE

Ana Cláudia Ferreira

Pós graduada em Residência em Nutrição Cardiovascular pelo HC/UFPR

Área de atuação: Alimentação escolar

REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

Camilla Kapp Fritz

Especialização em obesidade clínica e cirúrgica pela Faculdade Evangélica do Paraná, mestre em saúde da criança e do adolescente pela UFPR em 2018, doutorando no mesmo programa desde 2021.

Área de atuação: clínica e docência.

NOROESTE

Franciele Câmara

Especialização em Nutrição Clínica ambulatorial e hospitalar. Especializando em Nutrição Clínica no Envelhecimento

Atuação em Instituição de longa permanência para idosos. Atuação em Entidades Assistencial com foco em Nutrição social e alimentação coletiva.

CENTRO-SUL

Ludgero Sangalleti

Formado em 2018, com especialização em Nutrição Clínica no esporte e atividade física.

Mestrando em Ciências Farmacêuticas

OESTE

Clenise Capellani dos Santos

Mestrado e Doutorado em Sociedade, Cultura e Fronteiras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Área de atuação: Docência. Atualmente atua como Nutricionista Clínica com Nutrição Enteral Domiciliar e Consultoria em Nutrição.

SUDESTE

Bruna Malinoski

Nutricionista formada pela Unicentro em 2016, pós-graduada em Nutrição Clínica e Gestão em Alimentação Coletiva.

Área de atuação: Nutricionista de produção em frigorífico; produção e clínica em Instituição de longa permanência para idosos.

NORTE PIONEIRO

Carla Cristina Druzini

Nutricionista pós-graduada em Saúde e Bem-Estar, além de formação em Administração com Habilitação em Marketing.

Área de atuação: Alimentação Escolar

CENTRO-ORIENTAL

Sabrina Geus

Nutricionista formada pela PUC-PR (2010) com especialização em Nutrição clínica funcional e fitoterapia também pela PUC (2011).

Área de atuação: Nutrição clínica e de produção hospitalar e docência de ensino superior.

Dados e projeções sobre obesidade infantil são preocupantes

Dados e projeções sobre obesidade infantil são preocupantes

Os dados sobre obesidade infantil são preocupantes. Levantamento do Ministério da Saúde revela que, em 2023, 5,7% das crianças entre 0 e 5 anos sofriam com este problema de saúde no Paraná. O dado faz parte de uma análise do Índice de Massa Corporal (IMC) de mais 389.300 crianças. De acordo com os dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) do Ministério, outras 7,7% já estavam com sobrepeso. No cenário nacional, a situação não é diferente. O Atlas Mundial da Obesidade 2023, lançado em março pela Federação Mundial de Obesidade, projetou que o crescimento anual de crianças obesas pode chegar a 4,4%, o que significa um nível alerta muito alto.

Ainda segundo o Atlas, em 2020 o Brasil tinha 34% (15,58 milhões) do público de 5 a 19 anos convivendo com obesidade ou sobrepeso em 2020. O valor pode saltar para 50% (cerca de 20 milhões) de jovens em 2035. Neste dia 03 de junho celebra-se o Dia da Conscientização Contra a Obesidade Infantil, que tem o objetivo justamente de dar visibilidade ao tema e informar a população sobre os cuidados necessários para combater a doença.

      Nutricionista e conselheira do Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná, Ana Paula Garcia ressalta que uma criança que sofre com obesidade pode desenvolver graus mais severos da doença na vida adulta e ainda adquirir diversos problemas de saúde, como doenças respiratórias e ortopédicas, dores nas articulações, disfunções hepáticas, colesterol alto, diabetes, hipertensão arterial, complicações metabólicas, dermatites, enxaqueca, entre outras. “A criança pode desenvolver depressão, sofrer isolamento social e solidão, enfrentar bullying e disfunções alimentares, como bulimia ou anorexia, e ter baixa autoestima”, salienta a profissional.

      A obesidade infantil pode ser causada por uma combinação de fatores genéticos, comportamentais e ambientais. “Entre os fatores comportamentais, destacam-se a má alimentação e o sedentarismo. Além disso, a falta de atividade física regular, aliada ao aumento do tempo gasto em atividades sedentárias, como assistir televisão e jogar videogames, contribui significativamente para o ganho de peso”, alerta Ana Paula.

            Para o tratamento de obesidade recomenda-se uma abordagem que inclui aconselhamento, planejamento alimentar e análise dos hábitos alimentares da criança e da família. “O nutricionista pode auxiliar desde a prevenção até o tratamento da obesidade infantil. Na prevenção, é importante que o nutricionista atue na educação alimentar e nutricional, participando de projetos, programas e políticas envolvidas no combate à obesidade infantil”, salienta. Já na fase do tratamento, o nutricionista deverá prescrever o plano alimentar mais adequado conforme as demandas e individualidades da criança, “além de monitorar e oferecer suporte contínuo, trabalhando dentro de uma equipe multidisciplinar”.

Dicas sobre obesidade infantil

   – Realizar a amamentação durante os dois primeiros anos, ou mais. O leite materno é um alimento completo e está ligado à redução de infecções e doenças, como otites, doenças respiratórias, diabetes e obesidade infantil, além de fortalecer o vínculo entre mãe e filho.

   – A reeducação alimentar para toda a família é um passo fundamental no combate à obesidade infantil. Quando todos unem esforços e praticam hábitos saudáveis há mais chances de as crianças também seguirem estes exemplos.

   – Estimular a prática de exercícios físicos é crucial para aumentar o gasto calórico e ajudar na redução de peso.

  -Quanto mais cedo a criança começar a praticar alguma atividade, maiores são as chances de ela se tornar um adulto ativo. Buscar esportes que a criança se identifique pode transformar o exercício em um hábito divertido. Incentivar brincadeiras que movimentem o corpo, como pega-pega, pular corda, amarelinha, dança e andar de bicicleta, também são excelentes opções.

– Controlar o tempo de exposição às telas é outro aspecto importante. O tempo que a criança passa em frente à televisão, computador, videogame ou celular pode influenciar um estilo de vida mais sedentário e prejudicar os hábitos alimentares. Recomenda-se que crianças até cinco anos não fiquem mais de uma hora em frente às telas.

– A falta de sono adequado pode contribuir para a obesidade. O relógio biológico da criança pode ficar desregulado, afetando hormônios que controlam o apetite.

Fonte: nutricionista e conselheira Ana Paula Garcia

CRN-8 comemora 18 anos de existência em maio

CRN-8 comemora 18 anos de existência em maio

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) atinge a sua maioridade em maio de 2024. O Paraná foi o primeiro estado a criar uma regional própria com jurisdição em um só estado em 2006 em função da crescente demanda de profissionais. Antes, durante 26 anos, o Paraná integrou o CRN-3, ao lado de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A caminhada pelo desmembramento começou em 2005 com a solicitação de viabilidade de separação do Paraná. O pedido foi aprovado pelo Plenário do CRN-3. A decisão também foi referendada pelo Conselho Federal de Nutricionistas (CFN). “A partir de 2006, o CRN-8 passou a existir e em maio daquele ano tomou posse a primeira Plenária. A partir de então, as atividades inerentes aos conselhos, como regular, orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício profissional, puderam ser realizadas com mais agilidade e celeridade”, relata o ex-presidente do CRN-8, Raul Von der Heyde.

Desde então, já são 18 anos atuando na defesa do direito humano à alimentação saudável, contribuindo para a promoção da saúde da população, mediante a garantia do exercício profissional competente, crítico e ético. Essa missão segue norteando os trabalhos de todos os profissionais do CRN-8. “Muitos desafios foram enfrentados e grandes mudanças foram realizadas juntamente com o CFN para que cada vez mais os nutricionistas estejam engajados em todas as pautas e espaços da área da saúde e da qualidade de vida”, reforça Sônia Regina Barbosa, ex-presidente do CRN-8.

A atual presidente da entidade, Cilene da Silva Gomes Ribeiro, ressalta que ao longo destes anos foram realizadas muitas melhorias e alcançadas muitas conquistas tanto para o técnico de nutrição dietética quanto para os nutricionistas. “Agimos sempre com muita responsabilidade, ética e seriedade tanto nos processos internos de governança quantos nos processos externos. A cada gestão buscamos melhorias contínuas da sociedade e na segurança alimentar nutricional da população”, destaca.

A ex-presidente Deise Regina Baptista ressalta que o CRN-8 cumpre diariamente o seu papel, fazendo “cumprir as normas que regem a profissão e realizar as atividades de fiscalização profissional e de orientação ética profissional”. “Nesses 18 anos, conquistamos a segurança e confiança da sociedade da população e dos profissionais”, complementa a também ex-presidente do órgão, Lili Purim Niehues.

O ex-presidente Alexsandro Wosniaki saliente que todas as gestões tiveram e têm como objetivo comum de pautar a alimentação e nutrição, pautar a atuação do nutricionista e pautar a garantia da segurança alimentar e nutricional em todo o estado. “Nós tivemos grandes avanços relacionadas as pautas do Executivo e Legislativo e com a participação do CRN-8 em várias discussões na agenda de alimentação e nutricional do Paraná”, reforça.

            Confira o vídeo comemorativo com depoimentos dos ex-presidentes em https://www.youtube.com/watch?v=NhaD8QPn9D0.

EDITAL 2024 REPRESENTAÇÃO

EDITAL 2024 PROGRAMA RepresentAÇÃO

Confira o edital 2024 do Programa RepresentAção:

EDITAL PROGRAMA RepresentAÇÃO

OBJETIVO DO EDITAL

Instituir um nutricionista representante do CRN-8 em cada mesorregião do Estado do Paraná. Conforme a Lei Estadual nº 15.825/08 no Paraná existem 10 mesorregiões. No ano de 2023 foram instituídos 06 representantes em 06 mesorregiões e neste ano, a intenção é completar as 10 mesorregiões do Estado.

As mesorregiões com disponibilidade para representantes são: 

MESO 01 – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NORTE PIONEIRO PARANAENSE

MESO 04 – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO ORIENTAL PARANAENSE

MESO 05 – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO OCIDENTAL PARANAENSE

MESO 09 – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA SUDESTE PARANAENSE

OBJETIVO DO PROGRAMA RepresentAÇÃO

Promover o fortalecimento institucional e aumentar a visibilidade do CRN-8 junto à sociedade, técnicos em nutrição e dietética e nutricionistas a partir da instituição/designação de um representante (nutricionista) em cada mesorregiões do Estado do Paraná.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA RepresentAÇÃO

  • Aproximar o CRN-8 dos estudantes dos cursos superior e técnico em nutrição, nutricionistas, técnicos em nutrição e dietética, instituições de ensino, docentes, pessoas jurídicas cadastradas e registradas, associações de cunho científico, gestores políticos, sindicato e sociedade em geral.
  • Ampliar os canais de comunicação com os inscritos e sociedade.
  • Valorizar o nutricionista e o técnico em nutrição e dietética.
  • Incentivar a prática profissional ética, crítica e competente.
  • Divulgar a missão do CRN-8.

ABRANGÊNCIA

Para a escolha das regiões de abrangência do projeto, utilizou-se o conceito de Mesorregião. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia – IBGE, Mesorregião é uma subdivisão dos estados que congrega diversos municípios de uma área geográfica com similaridades econômicas e sociais. Conforme a Lei Estadual nº 15.825/08, no Paraná existem 10 mesorregiões e estão subdivididas em 39 microrregiões:

As mesorregiões previstas neste Edital são: 

MESO-01 (4104) – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NORTE PIONEIRO PARANAENSE

MRG-01. Microrregião de Assaí
MRG-02. Microrregião de Cornélio Procópio
MRG-03. Microrregião de Jacarezinho
MRG-04. Microrregião de Ibaiti
MRG-05. Microrregião de Wenceslau Braz

MESO-04 (4105) – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO ORIENTAL PARANAENSE

MRG-17. Microrregião de Telêmaco Borba
MRG-18. Microrregião de Jaguariaíva
MRG-19. Microrregião de Ponta Grossa


MESO-05 (4102) – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO OCIDENTAL PARANAENSE

MRG-20. Microrregião de Goioerê
MRG-21. Microrregião de Campo Mourão

MESO-09 (4109) – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA SUDESTE PARANAENSE

MRG-31. Microrregião de Prudentópolis
MRG-32. Microrregião de Irati
MRG-33. Microrregião de União da Vitória
MRG-34. Microrregião de São Mateus do Sul

VAGAS PARA ESTE EDITAL:

MESO 01- MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NORTE PIONEIRO PARANAENSE;

MESO 04- MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO ORIENTAL PARANAENSE;

MESO 05- MESORREGIÃO GEOGRÁFICA CENTRO OCIDENTAL PARANAENSE E

MESO 09 – MESORREGIÃO GEOGRÁFICA SUDESTE PARANAENSE

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA REPRESENTAÇÃO

O processo de seleção ocorrerá em duas etapas:

1ª etapa – Inscrição por meio do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScYIrUzNj6l6G9dMgVgmDXu0LAPgBnZZoFFXx64ZPF88ofbsw/viewform até o dia 15/03/2024.

2ª etapa – Entrevista:  Após a inscrição, os nutricionistas selecionados serão entrevistados pelo CRN-8. As entrevistas ocorrerão por meio virtual no período de 25/03 a 28/03.

CRITÉRIOS PARA A INSCRIÇÃO

– Ser nutricionista

– Estar inscrito e ativo no CRN-8 por, no mínimo, 2 anos

– Estar em dia com as responsabilidades financeiras junto ao CRN-8  

– Ausência de anotação de penalidade disciplinar nos últimos 5 (cinco) anos

– Não possuir processo disciplinar em trâmite no ato da inscrição

– Não possuir processo de apuração de denúncia em trâmite no ato da inscrição

– Comprovação de atuação como nutricionista em uma das áreas previstas na Resolução CFN Nº 600/2018

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO

– Ficha de inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScYIrUzNj6l6G9dMgVgmDXu0LAPgBnZZoFFXx64ZPF88ofbsw/viewform  

– Currículo com comprovação de experiência por, no mínimo, 2 anos como nutricionista em uma das áreas previstas na Resolução CFN Nº 600/2018 (o currículo deverá ser anexado no formulário de inscrição).

CRONOGRAMA  

DataAção
22/02/2024 a 15/03/2024Período de inscrição
18/03/2024 a 28/03/2024Período análise da documentação e entrevista virtual
02/04/2024Homologação dos representantes aprovados em Reunião Ordinária de Diretoria
17/04/2024Integração dos representantes das mesorregiões no CRN-8

ATIVIDADES DO REPRESENTANTE NA MESORREGIÃO

  1. Participará de eventos, palestras, e reuniões representando o Regional.
  2. Promoverá a aproximação do CRN-8 com estudantes dos cursos superior e técnico em nutrição, nutricionistas, técnicos em nutrição e dietética, instituições de ensino, docentes, pessoas jurídicas cadastradas e registradas, associações de cunho científico, gestores políticos e sociedade em geral.
  3. Ampliará os canais de comunicação com os inscritos e sociedade.
  4. Divulgará a missão do CRN-8 nas representatividades.

As atividades realizadas pelos representantes nas mesorregiões são de caráter honorifico e não constituem vínculo empregatício.

RETROSPECTIVA 2023: O ANO DAS AÇÕES POLÍTICAS

Retrospectiva 2023: o ano das ações políticas

O ano de 2023 foi marcado por uma intensa agenda de ações políticas no Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8). Conselheiros e funcionários marcaram presença em audiências públicas, congressos e de diversas reuniões com deputados e representantes do Ministério Público.

Toda essa articulação política visou discutir projetos que garantam o direito humano à alimentação saudável. Afinal, garantir segurança alimentar e nutricional para a população é uma das missões do CRN-8. Foram cobradas medidas efetivas para se combater a fome. Nesses encontros, se ressaltou, ainda, a importância do profissional nutricionista na implantação de políticas públicas do estado.

Ao longo do ano passado, o CRN-8 encaminhou a todos os 54 parlamentares estaduais e aos prefeitos dos 399 municípios do Paraná ofícios ressaltando a necessidade de inserir os profissionais de Nutrição nas políticas públicas de saúde e alimentação. 

Confira um resumo de 2023:

ABRIL

A presidente do CRN-8, Cilene Gomes Ribeiro, e a coordenadora técnica do Conselho, Carolina Bulgacov Dratch, se reuniram com o deputado estadual Paulo Gomes para debater políticas públicas voltadas ao combate à fome, ao desperdício de alimentos, alimentação escolar e ao respeito ao direito do consumidor.

Também se reuniram com deputada estadual Cristina Silvestri para debater políticas públicas voltadas à segurança alimentar e nutricional e à presença de nutricionistas em escolas públicas e particulares, em instituições de longa permanência para idosos, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais.

MAIO

A presidente do CRN-8, Cilene Gomes Ribeiro, e a coordenadora técnica do Conselho, Carolina Bulgacov Dratch, conversaram com o deputado estadual Batatinha sobre a importância da atuação do nutricionista para a sociedade. Também houve uma reunião com Pascoal Muzeli Neto, Chefe de Gabinete do deputado estadual Márcio Pacheco, para dialogarem a respeito de implementação de políticas públicas que fortalecem o papel do nutricionista na comunidade paranaense.

No mesmo mês, Cilene se encontrou com a vereadora Amália Tortato, de Curitiba, para debater alternativas e soluções para garantir a segurança alimentar e nutricional no ensino infantil da capital do estado. Também foi discutida a necessidade de instituir mecanismos que assegurem a presença de nutricionistas em escolas públicas e particulares, em instituições de longa permanência para idosos, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais.



Leia mais em: https://crn8.org.br/presidente-do-crn-8-reune-se-com-parlamentares-para-debater-politicas-de-seguranca-alimentar/

JUNHO

A presidente Cilene Gomes Ribeiro, e a coordenadora técnica da instituição, Carolina Bulgacov Dratch, se reuniram novamente com o deputado estadual Paulo Gomes, sua equipe e técnicos da Comissão da Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Paraná para debater melhorias na legislação sobre alimentação nas escolas públicas e privadas do Paraná.

No mesmo mês, o CRN-8 protocolou um ofício junto à Secretaria Estadual de Educação solicitando que fosse realizada a abertura de novas turmas do Curso Técnico em Nutrição e Dietética no Colégio Estadual Polivalente, de Londrina.  Em resposta, a Secretaria emitiu um ofício no qual autorizou a abertura de uma turma para o 2º semestre de 2023. 

Ainda em junho, a presidente do Conselho apontou em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa diversas ações que devem ser implementadas de forma conjunta para que medidas de prevenção e tratamento ao sobrepeso e à obesidade ocorram na sociedade. A audiência, intitulada “Ações Integradas para o Combate à Obesidade no Paraná”, foi proposta pelo presidente da Frente Parlamentar da Medicina, o deputado Ney Leprevost.

JULHO

Conselheiros e funcionários do CRN-8 participaram do XXXVII Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, realizado em Goiânia. Na oportunidade, a presidente Cilene se encontrou e conversou com a atual secretária de Informação e Saúde Digital do Ministério da Saúde, Ana Estela Haddad.

Também foi realizada uma nova reunião com a assessoria parlamentar do deputado estadual Paulo Gomes e com a equipe da Secretaria de Saúde do Município de Curitiba para debater programas de Atendimento Nutricional à população em tratamento oncológico.

AGOSTO

O CRN-8 defendeu a urgência da implementação de programas de atendimento nutricional à população em tratamento oncológico na saúde pública do estado. Após reuniões entre a diretoria do CRN-8 e o deputado estadual Paulo Gomes e sua equipe técnica, foi enviado um requerimento à Secretaria Estadual de Saúde e ao governador do Paraná solicitando medidas para que pacientes oncológicos tenham direito ao atendimento nutricional domiciliar e que seja ampliada a oferta de suplementação nutricional a essas pessoas.

Além disso, a presidente do CRN-8 se reuniu com o Secretário Municipal de Esportes, Lazer e Juventude de Curitiba, Carlos Pijak. No encontro, conversaram sobre a relação entre atividade física e a alimentação saudável e debateram a viabilidade de se costurar uma cooperação técnica.

A presidente Cilene e a gerente do Conselho, Andréa Bonilha, também participaram de uma reunião virtual com o deputado federal Diego Garcia para debater sobre o apoio do parlamentar nas questões relacionadas ao atendimento da Nutrição nos municípios do estado.

SETEMBRO

A Presidente do CRN-8, Cilene Ribeiro, juntamente com a Vice-Presidente, Thatielly Schwarzbach de Souza Garcia, a Coordenadora Técnica, Carolina Bulgacov Dratch e a assistente técnico em Nutrição e Dietética, Daiane Carvalho, estiveram em reunião com o Procurador-Geral da Justiça do Paraná, Gilberto Giacoia e o Coordenador dos Centros de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça, Moacir Gonçalves Nogueira Neto para alinhar as tratativas sobre as denúncias do leigo no exercício da profissão do nutricionista.

O Conselho também participou da audiência pública que abordou o tema “Alimentação Saudável nas Cantinas Escolares”, realizada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Paraná. O debate foi proposto pelo presidente da Comissão, o deputado estadual Paulo Gomes.

Ainda em setembro, o CRN-8 esteve presente na I Fórum Nacional de Nutricionistas na Assistência Social. A coordenadora do Setor de Fiscalização do CRN-8, Julisse Klemtz Wagner, e a coordenadora técnica, Carolina Dratch, participaram do evento realizado em Itajaí (SC). Também esteve presente o representante do Conselho Federal de Nutricionistas, Alexsandro Wosniaki.

Além disso, a presidente do CRN-8, Cilene Ribeiro, participou da audiência pública que debateu as perspectivas e desafios diante do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e que aconteceu na Assembleia Legislativa. O objetivo do evento foi ouvir especialistas e a população afetada por TEA com foco em políticas públicas assertivas. O evento foi proposto pelo deputado Alexandre Amaro. Também foi realizada uma reunião com a Associação dos Municípios do Paraná com o objetivo de ampliar a oferta de alimentação saudável à população do Paraná.

OUTUBRO

O CRN-8 esteve na Assembleia Legislativa para acompanhar a instalação da Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional (FPSAN). Na oportunidade, a gerente do CRN-8, Andréa Bonilha Bordin se reuniu com a deputada estadual e coordenadora da Frente, Luciana Rafagnin.

A vice-presidente Thatielly Schwarzbach, e a coordenadora técnica Carolina Bulgacov representaram a entidade no 23º Encontro do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), realizado em Recife (PE). O tema do evento foi “Reconstrução do Sistema Único de Assistência Social: o desafio coletivo na eliminação da fome e da pobreza, na ampliação da proteção social no Brasil”.

No mesmo mês, nutricionistas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) da Região Sul participaram do Encontro Técnico Regional de Nutricionistas do PNAE Sul. O tema do encontro foi “Alimentação escolar é um direito humano”. A coordenadora do Setor de Fiscalização do CRN-8, Julisse Klemtz Wagner, participou do evento e abordou o Cadastro do Nutricionista Responsável Técnico e Quadro Técnico no Sistema CFN/CRN.

NOVEMBRO

O Conselho defendeu, durante audiência pública realizada na quarta-feira (22) na Assembleia Legislativa do Paraná, a implantação de políticas públicas para combater a fome e a desnutrição no Paraná. A audiência foi proposta pelo deputado estadual Requião Filho. Um dos mecanismos são as Cozinhas Solidárias, medida considerada essencial para o combate à insegurança alimentar em todo o país. A coordenadora técnica do CRN-8, Carolina Bulgacov Dratch, lembrou que a missão do Conselho é “defender o direito humano à alimentação saudável, contribuindo para a promoção da saúde da população”.

Em novembro, mais de 3 mil gestores de saúde participaram do Congresso Sul, Sudeste e Centro-Oeste de Secretarias Municipais de Saúde, realizado em Florianópolis (SC).  O evento, que teve a presença do CRN-8, reuniu gestoras e gestores municipais de saúde, teve como objetivo fomentar discussões a nível técnico e político com o intuito de renovar as ações de fortalecimento do SUS e a melhoria na resolução das demandas da saúde da população.

A presidente Cilene Ribeiro e a coordenadora Carolina Bulgacov se reuniram também com a deputada estadual Luciana Rafagnin para conversar sobre políticas públicas que podem ser adotadas pela Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional (FPSAN), que é coordenada pela deputada Luciana. Elas também se reuniram com o deputado estadual Requião Filho e sua equipe, ao lado da Ouvidora da Defensoria Pública do Paraná, Karollyne Nascimento, para discutir ações efetivas contra a fome e a insegurança alimentar no Paraná.



CRN-8 REALIZOU 827 AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO EM 2023

CRN-8 realizou 827 ações de fiscalização em 2023

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizou um total de 827 fiscalizações em 69 municípios do estado em 2023 – o que resulta em uma média superior a duas ações fiscais por dia. Desse total, 70 foram resultados de denúncias recebidas pela entidade. “Toda denúncia recebida é rigorosamente apurada para que sejam tomadas as providências cabíveis”, destaca a coordenadora do Setor de Fiscalização do CRN-8, Julisse Klemtz Wagner.

De acordo com ela, as ações fiscais visam a busca contínua pela qualidade da assistência alimentar e nutricional prestada à sociedade.  “O exercício profissional qualificado e ético, direcionado à saúde da população, beneficia a sociedade, levando ao reconhecimento do trabalho do nutricionista”, ressalta Julisse.

A fiscalização do exercício profissional, conforme determina a Resolução 527/2013 do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), deve ser pautada por uma conduta orientadora, sem perder o caráter fiscalizador, com pessoal qualificado e aliada a instrumentos e técnicas que possibilitem a unificação das práticas utilizadas pelos Conselhos Regionais de Nutricionistas.

A Política Nacional de Fiscalização (PNF) do CFN tem o intuito de assegurar que a assistência alimentar e nutricional ao indivíduo e a coletividade seja prestada por profissionais habilitados. A fiscalização também visa buscar de forma permanente a qualidade dos serviços relacionados à alimentação e nutrição e orientar os profissionais para a melhoria contínua da qualidade dos serviços contribuindo para a segurança alimentar e nutricional dos indivíduos e da coletividade.

CRN-8 INSTITUI GRUPO DE TRABALHO PARA ATENDER AS DEMANDAS DOS TNDs NO PR

CRN-8 institui Grupo de Trabalho para atender as demandas dos TNDs no estado

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) instituiu um Grupo de Trabalho com o objetivo de atender identificar e atender as demandas dos Técnicos em Nutrição e Dietética (TNDs) do estado do Paraná. A ideia de criação deste grupo foi discutida durante o evento realizado em 27 de junho, no qual foi celebrado o Dia do TND. O grupo é composto pelos técnicos Rafael Marçal, Thaynná Tedesco e Ana Carolina Freitas, além da nutricionista Gerusa Martins Ayres, da conselheira do CRN-8 Kelly Franco e da presidente do Conselho, Cilene da Silva Gomes Ribeiro.

O grupo foi criado com o intuito de identificar as demandas, promover ações, disseminar a importância destes profissionais no mercado de trabalho e na sociedade, e mostrar quais são as atribuições do Técnico em Nutrição e Dietética e a importância deste profissional diante da sociedade. O técnico em nutrição Rafael Marçal classificou o grupo como importante para a colaboração da profissão. “O grupo promove a colaboração e o aperfeiçoamento de práticas relacionadas aos técnicos de nutrição dando voz e visibilidade aos profissionais, seja no contexto de instituições de saúde, educação ou regulamentação profissional”, afirma o profissional.

Já a técnica Ana Carolina Freitas, que compõe o grupo, aponta a importação da iniciativa visando o relacionamento dos profissionais com o Conselho. “Podemos desenvolver ações junto ao CRN e ao CFN, com escolas técnicas, empresas e entidades governamentais voltadas para o TND, fomentando capacitação profissional, além de visibilizar a atividade profissional”, ressalta.

A técnica em nutrição e dietética Thaynná Tedesco também comenta sobre a importância de participar desse grupo. “Acredito que consigo trazer uma maior relevância para a categoria através de ideias e projetos, além de me aproximar desses profissionais afim de orientá-los e acompanhar as suas dores no mercado de trabalho, com o intuito de cumprir com um dos pilares do CRN que é orientar o exercício da profissão”, afirma.

A IMPORTÂNCIA DO TND

O Técnico em Nutrição e Dietética trabalha em estreita colaboração com os nutricionistas, desempenhando um papel essencial na busca por alimentos seguros, em quantidade e qualidade nutricional adequadas – além de serem profissionais fundamentais na prática do Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável, que é um direito fundamental de todos os indivíduos. Ao assegurar que as refeições atendam aos requisitos nutricionais e de segurança alimentar, esses profissionais contribuem para a saúde geral da sociedade.

“Os Técnicos em Nutrição e Dietética também desempenham um papel crucial em ambientes como hospitais, escolas, restaurantes e empresas, onde sua expertise é vital para garantir que a comida servida seja segura, nutricionalmente equilibrada e atenda às necessidades específicas dos diferentes grupos de pessoas”, explica a técnica Thaynná Tedesco.

Além disso, como ressalta Ana Carolina Freitas, “o profissional auxilia o nutricionista nas diversas atividades de alimentação e nutrição, tornando-se assim fundamental para a divulgação de práticas de alimentação saudável, promovendo saúde e bem-estar para a população”.

O Técnico Rafael Marçal reforça que o profissional tem a missão de assegurar que a nutrição seja praticada com padrões elevados de qualidade e segurança. “Isso tem um impacto direto na saúde e bem-estar das pessoas, garantindo que recebam orientações e serviços nutricionais confiáveis. Além disso, o TND pode contribuir para o avanço da pesquisa e educação na área, melhorando o conhecimento e a conscientização sobre alimentação saudável e nutrição em geral”, salienta o profissional.

CRN-8 lança e-book sobre alimentação escolar

CRN-8 lança e-book sobre alimentação escolar

O Conselho de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) lançou nesta terça-feira (10) o e-book “Manual orientativo para Nutricionistas Atuantes no Ambiente Escolar da Rede Privada de Ensino”. O livro pode ser acessado gratuitamente pelo site do CRN-8 .

O evento de lançamento foi realizado na sede da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba. Na oportunidade, a presidente do CRN-8, Cilene da Silva Gomes Ribeiro, a conselheira Veridiane Sirota e a coordenadora técnica Carolina Bulgacov Dratch ministraram palestras debatendo as atribuições do nutricionista na área de alimentação e no planejamento de cardápio em ambiente escolar.

O e-book possui 10 capítulos divididos em 100 páginas. Os textos do material foram escritos pelas nutricionistas Cilene da Silva Gomes Ribeiro; Thatielly Schwarzbach de Souza Garcia; Juliana Guedes; Veridiane Sirota; Thais Bordenowski da Silva; e Carolina Bulgacov Dratch.

Cada capítulo é baseado nas atribuições obrigatórias do nutricionista conforme “Resolução CFN n° 600, de 25 de fevereiro de 2018, segmento – Alimentação e Nutrição no Ambiente Escolar: subsegmento – Alimentação e Nutrição no Ambiente Escolar – Rede Privada de Ensino”.

Dessa forma, o primeiro capítulo aborda a avaliação, diagnóstico e monitoramento nutricional dos estudantes e o segundo trata da identificação de escolares com doenças e deficiências associadas à nutrição. A obra ainda aborda a elaboração de cardápios de acordo com as necessidades nutricionais e das informações nutricionais; a identificação de escolares com doenças e deficiências associadas à nutrição; e a elaboração e implantação do manual de boas práticas e dos procedimentos operacionais padronizados.

O sexto capítulo, por exemplo, trata da educação alimentar e nutricional. O e-book também aborda a importância das fichas técnicas das preparações; a implantação e supervisão das atividades de pré-preparo, preparo, distribuição e transporte de refeições e/ou preparações; e teste de aceitabilidade.

“O livro surge para somar no papel fundamental que os nutricionistas desempenham nos ambientes escolares”, ressalta a presidente Cilene.

Nutricionista é indispensável para o ambiente escolar

Nutricionista é indispensável para o ambiente escolar

O nutricionista é um profissional indispensável em diversas áreas e o ambiente escolar é uma delas. Um dos principais papéis do profissional é proporcionar educação alimentar e nutricional para garantir o desenvolvimento saudável das crianças e dos adolescentes. Além disso, ao atuar nas escolas, o nutricionista possibilita uma série de benefícios para todos os atores envolvidos – dos estudantes aos professores, para toda a equipe pedagógica e para as famílias.

“A escola é uma instituição responsável pela formação de pessoas que estão em processo de desenvolvimento. O nutricionista assume um papel ativo como estimulador de hábitos alimentares saudáveis e influenciador na formação do indivíduo”, afirma a presidente do Conselho Regional de Nutricionistas da 8a Região (CRN-8), Cilene da Silva Gomes Ribeiro.

Ela explica que um dos primeiros atos do nutricionista nas escolas é o de estruturar um cardápio para os estudantes. O cardápio escolar desenvolvido pelo nutricionista visa garantir uma alimentação saudável e adequada, que assegure o atendimento das necessidades nutricionais dos alunos durante o período letivo e atue como um elemento pedagógico e também na prevenção de doenças relacionadas à alimentação, como hipertensão, diabetes e obesidade.

“O nutricionista na escola é responsável pela elaboração de um cardápio dentro de todas as premissas voltadas a cada faixa etária que está envolvida nesse ambiente escolar, garantindo assim que esse estudante tenha condições nutricionais adequadas para um bom aprendizado, crescimento e para a não ocorrência de doenças”, explica Cilene.

A atuação do nutricionista nas escolas não se limita apenas na elaboração de cardápios. O profissional, também é responsável por auxiliar e orientar os alunos a consumirem o alimento de uma maneira mais sustentável e equilibrada. “O nutricionista não atua apenas com o cardápio escolar, garantindo macro e micronutrientes para o bom desenvolvimento das pessoas, mas esse profissional também consegue inserir nestes estudantes um conhecimento para um consumo mais adequado, sustentável e equilibrado”, afirma.

A presidente também explica que outra responsabilidade do nutricionista é garantir aos alunos toda a qualidade dos alimentos ofertados pelas escolas. “O nutricionista no ambiente escolar é responsável por toda a condição e qualidade higiênico-sanitária do que é produzido. Ele também é responsável por assegurar toda a qualidade sensorial dos alimentos que os estudantes e toda a comunidade escolar consumirão”, ressalta a presidente do Conselho.

CRN-8 realiza evento em homenagem ao Dia do Nutricionista

CRN-8 realiza evento em homenagem ao Dia do Nutricionista

O Conselho Regional de Nutricionistas do Paraná (CRN-8) realizará um evento especial para celebrar o Dia do Nutricionista, comemorado em 31 de agosto. As atividades contarão com a presença de representantes da diretoria do Conselho e também com membros do Conselho Federal de Nutricionistas. Além disso, será realizada uma palestra do consultor e empresário Adilson Santos, que fala sobre “Pessoas de resultado”.

 O evento acontece às 19h, no auditório do Edifício Moreira Garcez, no centro de Curitiba (Avenida Luiz Xavier, 103).  A atividade será gratuita e já consta com mais de 180 inscritos – capacidade máxima do espaço.

O Dia do Nutricionista foi instituído em referência à data de criação da primeira associação da categoria, a Associação Brasileira de Nutricionistas (ABN), no Rio de Janeiro, em 1949, que deu origem à Federação Brasileira de Nutrição (Febran) e, posteriormente, à atual Associação Brasileira de Nutrição (Asbran).

Atualmente, segundo o Conselho Federal de Nutricionistas, são quase 200 mil profissionais atuando intensamente em prol da nossa população – sendo que mais de 10 mil atuam em nosso estado.

O nutricionista é um profissional de extrema importância e relevância para garantir o direito à alimentação adequada e saudável que respeite a dignidade, os valores humanos e culturais. O nutricionista contribui diretamente para a promoção da saúde da população, mediante a garantia do exercício profissional competente, crítico e ético.