Dia Mundial da Obesidade – Todos Precisam Agir

Dia Mundial da Obesidade – Todos Precisam Agir

A proposta do CRN-8 para o dia 04 de março, Dia Mundial da Obesidade, é integrar-se com as várias instituições e organizações que trabalham em prol da Segurança Alimentar Nutricional e da Alimentação Adequada e Saudável. Além da participação ativa na campanha do Dia Mundial da Obesidade, desenvolvida pela Federação Mundial da Obesidade e parceiros. Em 2022 a temática proposta é: “Todo Mundo Precisa Agir”.

O objetivo é alinhar as atividades que inspirem avanços na formulação de políticas, atitudes e ações para o controle e combate a obesidade, um grave problema de saúde pública. Para tanto convidou os Conselhos Estaduais e Regionais de Segurança Alimentar, Alimentação Escolar e de Saúde para que compartilhem de suas informações acerca das ações que estão sendo realizadas no âmbito da abrangência de seu Conselho.

Dados alarmantes

A obesidade é reconhecida internacionalmente como uma doença crônica não transmissível, fator de risco para um conjunto de outras, que acomete uma grande parcela da população mundial e do Brasil e, consequentemente, apresenta elevado impacto na saúde pública e na economia.

Em 2019, foi publicado um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) que alertou para o crescimento progressivo da prevalência de sobrepeso e obesidade em todas as regiões do mundo, especialmente nas populações em idade escolar. Segundo os dados do relatório, em 2016 havia 131 milhões e crianças de 5 a 9 anos, 207 milhões de adolescentes e 2 bilhões de adultos com excesso de peso. Em 2018, uma estimativa de 40 milhões crianças menores de 5 anos foram afetadas pelo excesso de peso.

No Brasil, dados alarmantes divulgados pelo Ministério da Saúde dão conta de que aproximadamente 6,4 milhões de crianças com menos de 10 anos apresentam excesso de peso e em torno de 3 milhões podem ser caracterizadas como obesas. Já entre os adolescentes os números indicam 11 milhões com excesso de peso e 4,1 milhões com obesidade.

A situação se torna mais preocupante neste momento, pois estudos apontam que a conjuntura fomentada pela pandemia de Covid-19 pode ter alavancado a obesidade infantil no país. Destacam-se como causas o crescimento acelerado da Insegurança Alimentar e Nutricional da população e agravos decorrentes da má alimentação e da inatividade física.

Nessa realidade, torna-se cada vez mais necessário o compartilhamento e divulgação de dados estatísticos e de ações voltadas ao enfrentamento desse inquietante problema de saúde pública, bem como, a partir dessas informações, a elaboração de políticas de saúde eficazes e efetivas para o combate à obesidade.

Acesse aqui outros materiais sobre a temática

Compartilhe
Contato
Enviar mensagem